Arquivo

Carla Luis

Estamos em Dezembro. Não tarda é Natal. Casámos! (Já estou a ver os cabelos em pé!). É a primeira vez em que têm de lidar com as festividades da Família, em Família!

É necessária uma boa dose de bom senso e algumas cedências, quando se coloca a questão: “Passamos o Natal com a minha família ou com a tua?”. Enquanto namorados, um pouco mais à direita, um pouco mais à esquerda, as festividades eram passadas com as respectivas famílias, mas agora deixa de fazer sentido. Vocês são a vossa própria família. Aproxima-se a fase da gestão de emoções, das pressões e perguntas. Passam o Natal cá em casa, não passam? – Pergunta a sogra. Já encomendei aquele bacalhau especial que o meu genro tanto gosta! Afirma a mãe!

E durante semanas, andam naquela expectativa de que a resposta apareça por si, mas ela não aparece. É chegada a hora de decidir! Uma decisão difícil. Se por um lado sabemos que de um dos lados da família a consoada é mais divertida, pelo outro não queremos defraudar as expectativas de ninguém!

Vocês, enquanto casal, são uma família, e têm mais duas famílias! A melhor solução é conseguirem que o Natal passe a ser em vossa casa, e consigam juntar o útil ao agradável. Mas e o espaço para 30 pessoas no T1? Não dá! Pois então, a questão é delicada, vamos ao que importa:

  • Um dos dois vai ter que ceder a primeira vez. Numa relação saudável, as cedências fazem-se todos os dias. Haverá um que dirá, “e que tal este ano ser nos teus pais e para o ano vamos aos meus!”. Eis que a solução está criada, mas depois é preciso informar a família não-escolhida para o primeiro Natal. Usem, uma vez mais do bom senso, e façam questão de sublinhar que foi uma escolha aleatória, sem qualquer tipo de preferências, só mesmo porque tinha de ser em algum dos lados. E assim se evitam discussões chatas e que ninguém quer ter!
  • Qualquer que seja a família onde vá parar tem que ter consciência de que os costumes são diferentes. Lidámos com crenças, religiões, rituais e até com a forma de estar e ser da própria família. Encarem tudo com naturalidade, encaixem as diferenças e alinhem. Afinal é a eles que a vossa cara-metade está habituada, e vai ter que lidar com as diferenças da sua própria família. Façam parte da festa, e nunca (por mais que possam sentir) mostrem que não estão a gostar!
  • É natural também que as famílias tenham ideias diferentes e formas de convívio diferentes (até no seu seio, quanto mais!). A tia que insiste em oferecer naperons para a consola da entrada da vossa casa, ou o pijama dos anos 70, não deve ser criticada, não é simpático! Ela ofereceu com a melhor das intenções, e não vai querer ouvir o seu cônjuge a desdenhar da oferta. Depois há o primo que não larga a garrafa de espumante, e brinda à época natalícia como se para o ano não houvesse outra vez. Pronto, é só hoje! Amanhã estará mais calmo, que a cabeça vai latejar!
  • Pode não haver Pai Natal, nem crianças a correr pela casa (sim! vão-lhe perguntar quando é que encomendam uma – mais deixamos isso para um próximo post), mas pense positivo, divirta-se que um ano passa depressa e a sua realidade voltará!

Eis que o Natal passa e no ano seguinte será junto da sua família, onde estará você mais confortável e irá mostrar este artigo ao outro, para que seja mais fácil a distância da sua própria família.

Venham de lá esses sonhos, bolos-rei, filhós e rabanadas, que o Natal são dois dias e quando nos apercebermos já passou!

Feliz Natal, cheio de gordices e lambuzices são os votos da vossa wedding planner! Logo logo voltamos a atacar o planeamento dos vossos dias perfeitos!

Carla Almeida Luís

Quais os motivos para contratar um Wedding Planner?

Esta é a pergunta que todos os casais de noivos fazem, e nem sempre têm a resposta. Deixo ficar aqui algumas ajudas:

Um Wedding Planner é a cada dia que passa um profissional mais valorizado e presente nos casamentos. É um profissional que auxilia na criação de conceitos, organização, concepção e gestão do casamento de um cliente. Transmitem a segurança e confiança que uma noiva precisa. Faz as suas pesquisas, conhece o protocolo e etiqueta como ninguém, contrata, gere, está presente 24h durante os meses de preparação e terá sempre resposta para as suas dúvidas. Sabe onde estão os melhores fornecedores, e os que se adequam à sua carteira.

Nos dias que correm, com empregos exigentes e estilos de vida agitados, é perfeitamente natural que não tenhamos o tempo necessários para todos os preparativos de um dia com tantos pormenores e detalhes.No final de tudo, será uma amiga!

1 – Cuida do seu tempo e da sua carteira

Quando pensar que a contratação de um wedding planner é um custo, pense em todos os contactos que ele têm, na quantidade de vezes que já negociou com todos os fornecedores, na prática de negociação com que já conta. Os orçamentos são regra geral mais baixos do que todos os outros que você consiga pesquisar e contratar sem intermediários, nem que vá ao final da Internet. O que lhe pode parecer uma despesa, é uma relação custo x benefício que compensará. São necessárias cerca de 200horas para planear um casamento. A contratação deste profissional vai-lhe poupar tempo, energia e recursos.
A principal vantagem será sempre a compreensão clara e conhecimentos das percentagens que de um orçamento global e irão ajudar a equilibrar todos os aspectos em  torno das prioridades com parcerias confiáveis que vão de encontro às suas expectativas.
O tempo é um bem insubstituível, daí a importância de estar em sintonia com a sua wedding planner.

2- Protocolo e etiqueta

Como em qualquer evento sabemos que existem regras. Ninguém melhor do que um wedding planner para o apoiar nesta fase. Quando devem entrar os noivos, os pais, as mães, de que lado se sentam, quando é o lançamento do bouquet, a primeira dança, a chegada na festa, e um sem número de outras questões que envolvem o planeamento, organização, execução e acompanhamento do evento.

3 – Apoio a todos os profissionais contratados

Sabe que no dia do seu casamento, todos os fornecedores contratados vão ter dúvidas? Pois vão. É aqui, uma vez mais, que tudo acontecerá dentro da normalidade se você tiver um wedding planner que sabe ao minuto e ao centimetro todos os passos do seu dia. Imagine que incumbe esta tarefa a uma amiga, na hora ela não saberá os detalhes todos, e terá que a questionar.
Quer mesmo ser incomodada com o local de passagem de cabos eléctricos, ou com o atraso do fornecedor do bolo? Com o serviço de wedding planner, a coordenação destes profissionais será feita com objectividade e rapidez, sem que você se aperceba de que alguma coisa se passou!

4- Quem contratar?

A escolha do Wedding Planner, recai em experiência e características, mas fundamentalmente na empatia criada. Temos casamentos que levam até dois anos a ser planeados. Se você não cria empatia de imediato com o profissional, deverá ponderar, por melhores que possam ser as condições. Esta pessoa será os seus olhos, terá que perceber o casal, para que estes possam preparar o seu momento com tranquilidade, segurança e confiança.

5 – Deixar a contratação para muito tarde

A contratação da Wedding Planner deve ser a primeira a ser feita, ela será o maestro em toda a organização e deverá estar ao corrente de tudo desde o dia do “aceitas casar comigo?”.
Uma contratação tardia pode prejudicar a sua escolha, por falta de disponibilidade, e pode já ter feito gastos desnecessários por falta de planeamento e gestão do orçamento.
Caso deixe esta contratação para muito próximo do casamento e decidir contratar somente o pacote de assessoria e acompanhamento, deve ter em conta, que a profissional deve estar a par de tudo, tomar conhecimento dos fornecedores contratados e estar em sintonia com todos os vossos desejos.
Um outro erro muito comum, é pedir a uma amiga para fazer este papel. A organização de um casamento exige tempo, dedicação e conhecimento. É difícil alguém sem experiência resolver sem passar pelos noivos, algum problema que possa surgir, ou conduzir um protocolo de casamento. As amigas devem divertir-se na sua festa!

6 – Poupar as relações

O sem fim de pormenores que envolvem a organização de um casamento, levam a que muitas pessoas possam querer ajudar, o que cria muitas vezes stress e ansiedade e que poderão gerar ambientes menos positivos tanto enquanto casal, como com os familiares mais próximos. Estes problemas, são só mais um com que um profissional sabe lidar, sempre com palavras amigas e sorriso nos lábios, além de que no dia assume para si todas as responsabilidades, permitindo que toda a família usufrua da festa em pleno.
Planear um casamento pode não ser tão divertido como à partida parece, pode tornar-se num desafio stressante e burocrático com o qual nem todas as noivas têm disponibilidade de lidar.

7 – Coordenador no local vs Wedding Planner – Um dos argumentos para a não contratação de um wedding planner é que o espaço escolhido para a festa, tem um coordenador. Nada mais errado. Este coordenador garante que o serviço é bem executado, como a supervisão do catering, e dos funcionários de sala.
O wedding planner irá atender exclusivamente a todas as suas necessidades e gestão dos fornecedores contratados para o dia. Irá fornecer ideias criativas e inspiração.
Os detalhes são o reflexo do casal, e aí o serviço tem de ser personalizado e realizado de acordo com as expectativas.

Ao escolher um wedding planner têm de ter em conta que será uma pessoa que vos representa, que será vosso cúmplice (em todo o processo, até naquela surpresa que quer fazer ao noivo, sem ele se aperceber, por exemplo). Será a pessoa que percebe a importância da data para si, e de todo o esforço que fizeram para conseguirem ter o vosso dia perfeito!

Vai casar e está convencido das vantagens de um Wedding Planner? Fale connosco. teremos todo o gosto em ajudar!

Carla Almeida Luís

Foi o primeiro evento! Já passaram duas semanas desde a inauguração da FirstPage – Designed Events, e não podíamos estar mais felizes. Felizes pela receptividade a este novo projecto, felizes pelas imensas visitas que tivemos ao longo destas semanas, felizes pelos inúmeros votos de sucesso, felizes por estar já a trabalhar como se a porta estivesse aberta desde sempre.

É uma enorme satisfação, fazer aquilo que se gosta. Criar! Criar eventos e fazê-los acontecer!

“We design events, we make them happen!”. Não podíamos ter melhor mote para esta jornada de criar, planear, desenhar e organizar eventos. Desde os eventos pessoais aos empresariais, estamos cá para todos eles com a mesma entrega e dedicação. Do jantar de Natal ao casamento, somos felizes a criar, somos felizes a fazer acontecer!

Um bem haja a todos. Para a semana cá estarei para vos contar mais umas novidades.