Os casamentos e o Coronavírus!

,
Em Blog
,

Foi a 13 de Março, ainda antes de ser imposto o estado de emergência que tomámos a difícil decisão de fechar o nosso espaço. Impunha-se bom senso e um pouco de noção do que estava para vir.

Desde então foram muitos os casamentos e eventos que foram adiados. Não foram só os meus, foram centenas deles pelo país fora. Adiados por vários motivos, mas essencialmente por amor. Por amor ao próximo e pela plena consciência de que o não adiar iria levar a não termos muitos dos nossos queridos convidados presentes, ou pior, estarmos a ser responsáveis pela propagação de um vírus que coloca em causa a saúde das pessoas. Adiamos o amor, por amor!

Adiar o Amor por Amor!

Lidar com a ansiedade e frustração dos casais que tanto anseiam pelo seu dia, e que estava próximo, não é uma tarefa fácil. Cabe-nos a nós, ter o discernimento necessário para resolver da forma mais harmoniosa todas as questões. Desde a alteração da data, à tentativa de continuarmos com os mesmos fornecedores presentes, ao informar todos os convidados da decisão. E cabe-nos a nós lidar com a nossa própria frustração, de quem tanto trabalhou ao longo do ano para o ver arruinado, sem aviso!

Muito se tem escrito sobre a forma de lidar com estes adiamentos/cancelamentos. Na nossa perspectiva, vivemos um momento de profunda indefinição e temos de estar cá todos uns para os outros. Não nos parece sensato que por exemplo os noivos de 2020, tenham de suportar as tabelas de preços de 2021. Devemos estar todos para o mesmo, e manter aquilo que os noivos aceitaram em primeira instância. Vamos ter mais trabalho? Vamos. Mas será esse mesmo trabalho que nos irá permitir estreitar relações com os casais, com os espaços, com os fornecedores e todos os demais envolvidos.

Este ano, e em jeito de suposição, não estará totalmente estragado para nós. Teremos oportunidade de trabalhar os bonitos casamentos de outono/inverno e teremos de nos adaptar a uma época de casamentos mais curta e mais exigente. Talvez nem todos irão conseguir aguentar esta fase tão difícil, talvez nem todos consigam sair fortalecidos, mas sairemos todos com maior consciência social. Assim esperamos!

Vamos todos ficar bem!